Liturgia Diária


4ª-FEIRA DA 12ª SEMANA - TEMPO COMUM

O rei leu diante do povo o conteúdo do livro
da Aliança que tinha sido achado na casa do Senhor;
e concluiu a aliança diante do Senhor.
Leitura do Segundo Livro dos Reis 22, 8-13; 23, 1-3
Naqueles dias:
O sumo-sacerdote Helcias disse ao secretário Safã: 'Achei o livro da Lei na casa do Senhor!' Helcias deu o livro a Safã, que também o leu.
Então o secretário Safã foi à presença do rei e fez-lhe um relatório nestes termos: 'Os teus servos juntaram o dinheiro que se achou no templo e entregaram-no aos empreiteiros encarregados do templo do Senhor'.
Em seguida, o secretário Safã comunicou ao rei: 'O sacerdote Helcias entregou-me um livro'. E Safã leu-o diante do rei.
Ao ouvir as palavras do livro da Lei. o rei rasgou as suas vestes.
E ordenou ao sacerdote Helcias, a Aicam, filho de Safã, a Acobor, filho de Miquéias, ao secretário Safã e a Asaías, ministro do rei:
'Ide e consultai o Senhor a meu respeito, a respeito do povo e de todo o Judá, sobre as palavras deste livro que foi encontrado. Grande deve ser a ira do Senhor que se inflamou contra nós, porque nossos pais não obedeceram às palavras deste livro, nem puseram em prática tudo o que nos fora prescrito'.
Então o rei mandou que se apresentassem diante dele todos os anciãos de Judá e de Jerusalém.
E subiu ao templo do Senhor com todos os homens de Judá e todos os habitantes de Jerusalém, os sacerdotes, os profetas e todo o povo, do maior ao menor. Leu diante deles todo o conteúdo do livro da Aliança que tinha sido achado na casa do Senhor.
De pé, sobre o seu estrado, o rei concluiu a aliança diante do Senhor, obrigando-se a seguir o Senhor e a observar seus mandamentos, preceitos e decretos, de todo o seu coração e de toda a sua alma, cumprindo as palavras da Aliança escritas naquele livro. E todo o povo aderiu à Aliança.
Palavra do Senhor.
Ensinai-me a viver vossos preceitos, ó Senhor!
Ensinai-me a viver vossos preceitos; / quero guardá-los fielmente até o fim!
R.
Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei, / e de todo o coração a guardarei.
R.
Guiai meus passos no caminho que traçastes, / pois só nele encontrarei felicidade.
R.
Inclinai meu coração às vossas leis, / e nunca ao dinheiro e à avareza.
R.
Desviai o meu olhar das coisas vós, / dai-me a vida pelos vossos mandamentos!
R.
Como anseio pelos vossos mandamentos! / Dai-me a vida, ó Senhor, porque sois justo!
R.
Pelos seus frutos vós os conhecereis.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 7, 15-20
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
Cuidado com os falsos profetas: Eles vêm até vós vestidos com peles de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes.
Vós os conhecereis pelos seus frutos. Por acaso se colhem uvas de espinheiros ou figos de urtigas?
Assim, toda árvore boa produz frutos bons, e toda árvore má, produz frutos maus.
Uma árvore boa não pode dar frutos maus, nem uma árvore má pode produzir frutos bons.
Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e jogada no fogo.
Portanto, pelos seus frutos vós os conhecereis.
Palavra da Salvação.

SÃO JOÃO FISHER, BISPO, E SÃO TOMÁS MORES, MÁRTIRES - SANTORAL

Jesus Cristo, de rico que era,
tornou-se pobre por causa de vós,
para que vos torneis ricos, por sua pobreza.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 8, 9-15
Irmãos:
Conheceis a generosidade de nosso Senhor Jesus Cristo: de rico que era, tornou-se pobre por causa de vós, para que vos torneis ricos, por sua pobreza.
Estou dando-vos um conselho a este respeito. É uma coisa boa para vós, pois, desde o ano passado, não somente tivestes a iniciativa de empreender essa obra, mas também fostes os primeiros a desejá-la.
Agora, portanto, acabai de realizá-la. Assim, aos vossos generosos propósitos corresponderá a completa realização, de acordo com os recursos de que dispondes.
Quando existe a boa vontade, ela é aceita segundo o que tem, e não segundo o que não tem.
Não se trata de vos colocar numa situação aflitiva para aliviar os outros; o que se deseja é que haja igualdade.
Nas atuais circunstâncias, a vossa fartura supra a penúria deles e, por outro lado, o que eles têm em abundância venha suprir a vossa carência.
Assim haverá igualdade, como está escrito: 'Quem recolheu muito não teve de sobra e quem recolheu pouco não teve falta'.
Palavra do Senhor.
Eis que venho fazer com prazer a vossa vontade, Senhor!
Esperando, esperei no Senhor, / e inclinando-se, ouviu meu clamor. Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senho
R.
Sacrifício e oblação não quisestes, / mas abristes, Senhor, meus ouvidos; / não pedistes ofertas nem vítimas, / holocaustos por nossos pecados, e então eu vos disse: 'Eis que venho!'
R.
Sobre mim está escrito no livro: 'Com prazer faço a vossa vontade, / guardo em meu coração vossa lei!'
R.
Boas-novas de vossa justiça / anunciei numa grande assembléia; / vós sabeis: não fechei os meus lábios!
R.
Foi do agrado do Pai dar a vós o Reino.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 12, 32-34
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
'Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino.
Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói.
Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração'.
Palavra da Salvação.