Pular para o conteúdo

EU SEREI PARA ELE UM PAI E ELE SERÁ PARA MIM UM FILHO

Ao olharmos para o menino Jesus quando criança, vemos um semblante delicado e indefeso, como de fato é uma criança. E assim como toda criança, precisava de proteção. São José foi para Jesus pai exemplar, suprindo todas as suas necessidades com um santo amor paterno.

 

A abnegação São José

São José, um homem pobre e com sonhos simples, como o de se casar, trabalhar e, como tantos outros, ter sua vida familiar, não tinha em seus planos ser o pai do filho de Deus. Essa majestosa tarefa não havia jamais passado por sua cabeça, porém sua participação no plano de salvação já havia sido escrita pelo Criador. São José, quando chamado pelo Senhor, tinha dois caminhos a escolher. Deus, mesmo sabendo de tudo em sua onisciência, nos dá a possibilidade de escolha. Poderia escolher uma vida pacata e sossegada, em um “plano ordinário”, ou escolher Jesus e tudo que esta responsabilidade lhe custaria.

Um homem tão grande e com um coração tão bom, São José a princípio quis negar sua vocação, porém através do Anjo que lhe falou em sonhos percebeu que essa missão essencial à vida do Salvador não seria dada a outra pessoa. Seu coração estava com Maria e sua promessa de proteção estava agora sobre Jesus. Este homem honrado então se abstém de suas vontades e se entrega totalmente à missão de ser o pai de Jesus.

 

Eu serei para ele um pai

Ao abnegar-se a cumprir sua missão, São José torna-se pai. Desde muito cedo ouvi, sobre a paternidade de José, que este era apenas “pai adotivo” de Jesus. Muitos consideram pais adotivos como que “pais emprestados” ou até mesmo “pais reservas”, desvalorizando-os pelo fato da adoção. Digo-lhes que não existem pais adotivos. Existem pais: a partir do momento da adoção, o adotado passa a ser filho, e não filho emprestado, um estranho sob os seus cuidados… São José cuidou de seu filho Jesus e lhe ensinou tudo, como um pai faz. Quão grande foi sua graça, de chamar o Filho de Deus de filho, lhe proporcionar todo o aprendizado, todos os nãos… Todas as noites mal dormidas e todos os cansaços passados, todas as dificuldades em prover para a família… São José ensinou sobre as Sagradas Escrituras e o como Jesus devia se portar nas orações, o ensinou a agradecer e a estar próximo do Pai (Deus). São José o protegeu, cuidou e amou…

Foi também São José quem deu a linhagem nobre ao filho de Deus, pois através dele toda a descendência de Davi passou para Jesus – a linhagem mais nobre de toda a terra até a atualidade.

O filho do carpinteiro

São José mostrou a Jesus que a nossa vida deve ser como ensinou são Bento: “Ora et labora”, em que orar em trabalhar se constitui o conteúdo essencial do viver. Em tudo Deus está presente e o trabalho dignifica o homem. Jesus aprendeu com José os ofícios da carpintaria e a importância de prover o sustento para o lar. O filho do carpinteiro teve o que há de mais belo em uma família: amor e acolhimento, teve abraços e colos. O filho do carpinteiro José viu o porquê Deus ama tanto aqueles que se fazem pequenos para servir.

 

Seja devoto de São José

Eu te convido a uma verdadeira devoção ao Santo Patriarca. Que outro santo teve tamanha honra? Ele carregou Jesus, beijou seu rosto, ao chegar em casa, pôde dar-lhe um forte abraço… Ser devoto de São José nos leva a não sermos nunca desamparados e a sermos sempre ouvidos por Jesus, pois afinal, Ele não deixa de ouvir seu pai, que lhe pede com amor. São José é um guardião e um guia em nossas incertezas! Que possamos amá-lo como Jesus e Maria o fizeram.