Pular para o conteúdo

A DAMA DE MASSABIELLI

O Beato Contardo Ferrini afirmou, em seu “Programa de Vida” (conforme reportado em: https://www.acdp.es/wp-content/uploads/455.pdf), bloco em que registrava seus propósitos para viver em conformidade com a santa vontade de Deus: “A caridade de desejar e me empenhar pelo bem moral dos demais será meu primeiro cuidado. Falando-lhes de Deus, lhe rogarei que termine a obra com sua ação inefável. Se não tenho êxito, não perderei a esperança e suplicarei com maiores instâncias. Se o tenho, a Ele a glória e a honra, a Ele que, para as obras grandes, escolhe tudo quanto há de inepto e depreciável nesta terra.” Essa última frase “grita” às nossas consciências sobre o quanto Deus ama de forma especial os desvalidos, os humildes, os que, aos olhos do mundo, pouco valor tem…

O dia em que a Igreja celebra Nossa Senhora de Lourdes, 11 de fevereiro, é também apropriado para lançarmos o olhar sobre Santa Bernadete Soubirous, filha de um pobre moleiro, acometida por várias doenças desde a infância miserável, passada entre trabalhos como pastora e criada doméstica.

Em certa ocasião, aos 14 anos, acometida pela asma, sentiu a necessidade de sair campo afora procurar lenha para se aquecer… Saindo do povoado de Lourdes com as irmãs, em determinado local separou-se do grupo, dirigindo-se até uma gruta, conhecida como massabielli, cujo significado é “rocha velha”. Viu então uma luz intensa que envolvia uma senhora de beleza e formosura encantadoras, que passou a falar-lhe.

Em uma das diversas aparições com que foi agraciada no mesmo local, perguntou quem era a senhora, a dama que ali se apresentava. A resposta foi: “Eu sou a Imaculada Conceição.” Ao compartilhar a experiência com o padre local, este foi acometido de espanto e comoção, pois sabia que a moça não estava inventando, porque não tinha a menor noção do significado dessas palavras. O dogma da “Imaculada Conceição” havia sido promulgado recentemente pelo Papa Pio IX e Bernardete, além de muito doente, apresentava também déficit de aprendizagem, apresentando-se como retardatária inclusive na catequese…

Bernardete foi contrariada pela família, pelo clero e pelas autoridades públicas, porém, em que pese toda a carga contrária, manteve-se heroicamente coerente em tudo o que afirmou a respeito das aparições.

Um tribunal eclesiástico foi estabelecido para averiguar a questão. Bernadette declarou que teve 18 visões da Virgem Maria naquele lugar, entre 11 de fevereiro e 16 de julho de 1858, defendendo tudo heroicamente, com firmeza inquebrantável – o que contrastava com a adolescente de temperamento humilde e obediente, com baixíssimo nível de instrução e de condição sócio-econômico das mais precárias. Apesar de todo o ceticismo, a autenticidade foi reconhecida, tendo muitos milagres sido constatados no local das aparições, incluindo diversas curas cientificamente inexplicáveis e, na presença de uma multidão, na data de 25 de fevereiro de 1858, surgiu ali, sob as mãos de Bernadette, uma fonte água que jorra até os dias de hoje – em torno de cinco mil litros diariamente.

Bernardete se manteve discreta e buscou de todas as formas de evitar o assédio dos curiosos, internando-se como pensionista indigente em um hospital de caridade, professando mais tarde votos religiosos e dedicando-se humildemente à enfermagem, até o final de sua vida simples, em completo anonimato.

Face a todas as adversidades, Santa Bernardete Soubirous – canonizada em 08 de dezembro de 1933 (festa da Imaculada Conceição) consolava-se com a lembrança da “dama de Massabielli” e com a promessa dela recebida: de que seria radiantemente feliz no céu!

Estar com Deus, viver em crescente intimidade com o Senhor, com Nossa Senhora, buscando iluminação do Espírito Santo, na companhia dos anjos e dos santos… é a riqueza maior que se pode usufruir nessa vida, seja qual for a condição em que nos encontremos!

Os preferidos de Deus são os humildes, conforme se depreende do que afirmou o próprio Senhor: “Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos (Mt 11:25).”

 

Santa mãe de Lourdes, rogai por nós!